In Dicas

Como será a recuperação dos postos de trabalho após o Corona Vírus

Com nosso mundo virado de cabeça para baixo, milhares de empresas fechadas de uma hora para outra – algumas temporariamente e outras permanentemente – centenas de pessoas tiveram suas rotinas completamente alteradas. Apesar do desespero e da incerteza no ar o mercado da sinais de adaptação, enquanto nós, descobrimos como o mundo vai funcionar.

Sem dúvida nenhuma, as empresas vão se adequar ao novo cenário e algumas mudanças, que já estavam em curso para o futuro, serão antecipadas.

Teletrabalho e Home Office

Dentre as mudanças, a adoção do Home Office passará a ser uma prática comum nas áreas administrativas.

A modalidade, que já era uma tendência mundial, vai se ampliar e o pós Covid será marcado por um aumento crescente nas vagas para Teletrabalho e o que era um motivo de grande preocupação se apresenta como uma oportunidade, dentre as poucas em um cenário de convulsão social: sem barreiras físicas o profissional poderá ser contratado de acordo com suas qualificações independente da localidade das empresas.

Entenda a diferença entre Teletrabalho e Home Office

A adaptação forçada pegou em cheio diversas modalidades de empregos: administradores, contadores, profissionais de marketing, designers, vendedores, suporte técnico, engenheiros, arquitetos, educadores, e tantas outros empregos migraram imediatamente para o home office, o que em última análise salvou empregos e empresas da crise econômica gerada pela pandemia.

No âmbito jurídico, por sorte, com o aumento crescente da procura pela modalidade já há alguns anos, nossa legislação regulamentou o Teletrabalho em 2017 no artigo 75-B da CLT , que considera como teletrabalho como “a prestação de serviços preponderantemente fora das dependências do empregador, com a utilização de tecnologias de informação e de comunicação que, por sua natureza, não se constituam como trabalho externo”.

Migração para o Online

Os empresários perceberam da pior maneira possível que inovar é preciso e assim Escolas, Lojas Físicas, Indústrias e toda cadeia do Food Service percebeu que para garantir a sobrevivência é imprescindível partir para a internet: e-commerces, aplicativos de entregas, logística e delivery, ferramentas de marketing digital,  CRMs, streaming, serviços relacionados a treinamentos e reuniões a distância devem crescer muito após o retorno das atividades comerciais.

Podemos prever um aumento nas ofertas de vagas para atividades relacionadas a estes serviços.

Mão de Obra Temporária

Devido a insegurança quanto a recuperação da economia, nossas limitações em relação as leis trabalhistas e incertezas políticas, podemos esperar também um aumento postos de trabalhos temporários a partir da liberação do comércio nas grandes cidades.

Com a maior parte das empresas passando por dificuldades financeiras e problemas no fluxo de caixa, o uso de mão de obra temporária pode ajudar a reequilibrar a saúde financeira da empresa para aumento de demandas pontuais, enquanto o mercado se recupera.

Como será o futuro?

A crise do Covid-19 trouxe impactos imprevisíveis no comportamento de consumidores do mundo inteiro. Ainda não sabemos, por exemplo, quando as pessoas se sentirão seguras o suficiente para frequentar shoppings, teatros, cinemas e restaurantes novamente.

De acordo com pesquisa da Deloitte sobre respostas a epidemias, 82% das empresas acreditam que “condições de trabalho flexíveis” são essenciais para os profissionais. Recomendamos que empresas estabeleçam imediatamente mecanismos de férias e trabalho flexíveis, com o suporte de tecnologias, com parâmetros de trabalho não presencial e à distância durante períodos específicos e se planejem para casos extremos como o que acabamos de vivenciar.

Sendo assim empresários e trabalhadores precisam se adaptar e adquirir as habilidades necessárias para competir e conseguir uma boa recolocação no mercado de trabalho. Além disso torcer muito pelo nosso futuro… o mercado tem remédio!

Recommended Posts

Leave a Comment

Dicas de persuasão para mulheres nos negóciosDiferença entre home office e teletrabalho